TechnoDia - Seu blog de Tecnologia

De tecnologia a gente entende!

Cisco_logo

A Receita Federal do Brasil, em conjunto com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, iniciou nesta terça-feira (16/10) a operação Persona, com o objetivo de desarticular um esquema de fraude supostamente envolvendo empresários brasileiros e a subsidiária da multinacional norte-americana Cisco Systems, informam fontes ligadas às investigações.

Noventa e três mandados judiciais de busca e apreensão e 44 ordens de prisão temporária expedidos pela Justiça Federal de São Paulo estão sendo cumpridos por 650 servidores dos órgãos envolvidos na operação nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

Procurada pela redação do IDG, a assessoria de imprensa da Cisco Brasil disse que ainda não tem informações para fornecer.
Na cadeia de importação da empresa encontram-se dirigentes brasileiros da multinacional norte-americana e de sua distribuidora em São Paulo.

A principal acusação envolve o esquema de "blindagem", por meio do qual a Polícia e a Receita Federal suspeitam que a Cisco ocultava seu nome fazendo as operações de importação por meio de empresas parceiras. Esta atividade é classificada como sonegação indireta ou crime de descaminho.

De acordo com a Receita Federal, nos últimos cinco anos, o grupo teria importado, de maneira fraudulenta, aproximadamente 500 milhões de dólares e um volume de 50 toneladas de produtos. O órgão calcula que deixou de arrecadar 1,5 bilhão de reais em impostos.

As investigações duraram dois anos e, segundo nota da Receita, apurou-se que "a organização criminosa praticava condutas de interposição fraudulenta em importações, ocultação de patrimônio, descaminho, sonegação fiscal, falsidade ideológica, uso de documentos falsos, evasão de divisas e corrupção ativa e passiva".

A Receita informou ainda que, por meio de empresas instaladas em paraísos fiscais (Panamá, Bahamas e Ilhas Virgens Britânicas) e com sócios de baixo poder aquisitivo, as importações eram realizadas de forma a reduzir impostos, como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), e burlar os controles da aduana brasileira.

As empresas também simulavam operações comerciais com notas fiscais falsas ou inexistentes, subfaturavam as importações, que podiam chegar ao custo zero, e concediam descontos de até 100% para evitar o recolhimento de impostos.

Além da sonegação fiscal, com preços tão abaixo do mercado, o esquema trouxe prejuízos para a concorrência e redução de mão-de-obra no mercado de trabalho.

Via IDG Now!

COMPARE PREÇOS DE NOTEBOOKS, IMPRESSORAS, PROJETORES, CÂMERAS DIGITAIS, PLACAS DE VÍDEO E SMARTPHONES NO BUSCAPÉ!

0 comentários

Post a Comment

Últimos Posts

Últimos Comentários

Anuncie

Quality Importados!

Vídeos

Carregando...

Parceiros

Quer ter o banner de seu site exposto no Technodia? Clique aqui e faça parte!
Omedi
Caramujo.Org
WeX
Seal Paul
Muambeiros
COISAS DA VIDA

Feeds

Faça a sua Parte!

Faça uma Internet Melhor!
Faça o Download do Firefox Faça o Download do Opera Faça o Download do Safari Faça o Download do IE7

Blogosfera

Me Adicione!
Add to Technorati Favorites
Adicionar aos Favoritos BlogBlogs
BlogonPhone

Categorias

Visitantes

website counter